Sou jornalista, historiador, professor e palestrante. E idealista…

Faço parte daquele grupo de sonhadores, escritores, ativistas e empreendedores, seres que atravessam a existência tomados de esperança no homem e de fé na Alteridade.

 Nasci em Natal, RN, em junho de 1961, no momento em que a humanidade festejava o fato do foguete Sputnik ter levado o homem ao espaço. Fui registrado como Carlos Hugo Studart Corrêa. Cresci sonhando viajar pelas estrelas.

Toda criança tem um herói de inspiração. Eu queria ser Will Robinson, da série de TV Perdidos no Espaço. Também brinquei de ser o capitão Kirk, de Star Trek, até chegar ao mestre Yoda, de Star War. Ainda sonho ir ao espaço.  

Sobre a FAMÍLIA, tive a sorte louca de ser filho e neto de escritores. Um avô era poeta, o outro historiador. Minha mãe, Margarida, antropóloga por formação, é cronista por vocação; meu pai, Jonas, oficial da Força Aérea por idealismo, é um exímio memorialista. Tenho três filhos, Bruno (analista de sistemas), Kael (ator e diretor de teatro) e Natasha (intelectual das artes plásticas), e um neto, Caio (flautista), os quais são muito amados. Fui criado entre Brasília e o Rio de Janeiro, mas fui forjado profissionalmente em São Paulo.

 ACADEMICAMENTE, completei o Ensino Fundamental no Colégio Marista de Brasília; o Ensino Médio no Colégio Militar do Rio de Janeiro; e a Graduação em Jornalismo pela Universidade de Brasília, UnB. Também me especializei em Ciência Política; completei o Mestrado e o Doutorado em História, sempre ela UnB.

Como JORNALISTA, atuei como repórter investigativo, editor, colunista ou diretor em veículos como Jornal do Brasil, O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, revistas Veja, Manchete, Dinheiro e IstoÉ. Colaborei com colunas ou artigos em veículos como Exame, Playboy, Interview, República, Primeira Leitura, Brasil História e com artigos de opinião para a Folha e o Estadão. Ganhei diversos prêmios de jornalismo, como o Prêmio Esso e o Abril. Também atuei como executivo de Relações Institucionais e consultor de gestão de crises de comunicação.

Como HISTORIADOR, optei pelos estudos da História do Brasil Contemporâneo, com ênfase no pensamento militar, no regime de 1964 e na luta armada urbana e rural. Na Ciência Política, optei pelos estudos das ideologias e do messianismo político.

Entre LIVROS e publicações autorais, o mais reconhecido é A Lei da Selva (Geração, 2006), resultado da minha dissertação de Mestrado sobre “O imaginário dos militares na Guerrilha do Araguaia”. A obra foi adquirida como referência por pelo menos 22 bibliotecas de universidades estrangeiras, dentre as quais Harvard, Yale, Princeton e Berkeley, nos Estados Unidos, Cambridge, Inglaterra, e a Fondation Nationale des Sciences Politiques de Paris (Fonte: WorldCat). O livro recebeu Votos de Aplauso do Senado e da Câmara Federal; foi agraciado no Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos e finalista do Prêmio Jabuti.

A tese de doutorado, “As memórias dos Guerrilheiros do Araguaia”, ganhou o Prêmio UnB de Teses e foi finalista ao Prêmio Capes de melhor tese de História do Brasil. Revista em ampliada, foi publicada em livro sob o título Borboletas e Lobisomens: Vidas, sonhos e mortes dos guerrilheiros do Araguaia (Francisco Alves). Lançada no segundo semestre de 2018, a obra está em sua terceira edição.

Amo ser PROFESSOR. Amo meus alunos. Amo estar em sala de aula. Ministrei cursos de Jornalismo, Relações Institucionais, Ciência Política e História do Brasil. Lecionei na Universidade Católica de Brasília, no Instituto de Ensino Superior de Brasília e na Fundação Casper Líbero, São Paulo. Tornei-me, ainda, pesquisador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal. Atuei como docente do MBA em Relações Institucionais do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais – Ibmec; e no Curso de Extensão em Relações Governamentais e Institucionais do Instituto Euvaldo Lodi, IEL; ainda, como orientador no curso de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Educação em Direitos Humanos da UnB.

No presente, atuo como professor-associado do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, no Núcleo de Pesquisas em Políticas Públicas, NP3/Ceam, UnB, onde ministro o curso de História da Ditadura e da Luta Armada no Brasil. Ainda,  leciono na Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Ciência Política da Upis; e sou coordenador do Curso de Extensão em Comunicação e Gestão de Crises do Instituto Sagres.

Mais detalhes no Currículo Lates: http://lattes.cnpq.br/3835781605216735

 IDEOLOGICAMENTE, venho da linha idealista fundada por Platão e revisada por Agostinho, com identificação especial pela Filosofia da História de Hegel, pelos ideais libertários de Proudhon, pela coragem intelectual de Hannah Arendt e pelos pensamentos críticos de Walter Benjamin e de Paul Ricoeur.

Dentre comendas, homenagens e outras DIGNIDADES, muito me orgulha ter sido eleito membro-acadêmico do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, cadeira Monteiro Lobato; e da Academia de Letras de Brasília, cadeira Manuel Bandeira.

Como ECOLOGISTA, planto árvores e preservo nascentes. Recuperei uma terra degradada perto de Brasília, onde hoje está instalada a Comunidade Terapêutica www.salveasi.com.br para dependentes químicos. Em um santuário ecológico em Pirenópolis, Goiás, a Quinta de São Chico, preservo a nascente do córrego Água Limpa e planto árvores. No total, já ultrapassei 10 mil árvores plantadas ao longo da vida.

Filhos, livros e árvores… O que mais falta fazer? Ora, compartilhar toda essa experiência de vida para aqueles que queiram dialogar. Pois amo estudar, escrever e ensinar sobre história, mitologia e espiritualidade.

Este site não tem pretensões maiores, mas tão-somente a de tornar público meus arquivos pessoais. Talvez algum deles consiga aspergir alguma informação ou ideia que venha a ajudar a abrir novos caminhos do bem.