Por Hugo Studart
O grande desafio do jornalista é ser equilibrado. Não existe isenção; isenção é tomar o lado do poder. O jornalista não pode ser pelego, porta-voz dos poderosos. Também não pode cair no outro extremo e virar militante partidário. Seu papel social na Democracia é investigar e expor as mazelas do poder. Pode criticar, sim! Pode opinar, sim! E há público para críticas e opiniões, desde que esteja claro que informação é informação, opinião é opinião. Pois há muitas categorias de bom jornalismo, como informativo, investigativo, interpretativo, opinativo… Há dois grandes segredos para a busca do equilíbrio: a honestidade intelectual e escutar o outro lado. O equilíbrio é difícil, muito. Mas é possível.