Dizem lá no sertão que todo homem é raparigueiro, ou cachaceiro, ou vagabundo. As mulheres precisam escolher o menor dos males. E não adianta procurar um cabra sem um desses defeitos, pois os perfeitos estão a procura de outros homens como eles. Necessário juntar às três cartgorias sertanejas, também, os loucos, os poetas e os fumantes.

Nelson Rodrigues, com aquela sabedoria desconcertante, vai pelo mesmo caminho. Em um de seus escritos, relata que certa feita conheceu um homem perfeito. Trabalhador, caseiro, regulado, solícito, uma vida dedicada à família. Com a mulher amada, carinhoso, prestativo, desse tipo que leva mimos e café na cama. Hoje em dia seria, também, politicamente-correto, vegano e cozinheiro de risoto, até mesmo crossfit.

Um dia ela ficou doente e ele, como sempre, correu para comprar remédio. Nelson Rodrigues relata que foi só ele virar as costas que a mulher desabafa:

“Esse homem é um chato”!

As mulheres modernas não gostam de homens perfeitos. É extremamente tênue a linha que separa um homem Bom (aqui grafado com maiúscula) de um bonzinho.

Os homens antigos costumavam separar acintosamente as amantes das esposas. Umas, para o prazer; outras, “pra casar”, para ser “a mãe dos meus filhos”. Hoje está mais difícil para os homens exercer essa dicotomia.

Mas não para as mulheres. Tal qual os homens d’antanho, as mulheres modernas costumam se sentir atraídas pelos cafajestes. É com os cafas, sobretudo os raparigueiros, que elas têm seus orgasmos. Muitas ainda querem ser tratadas como putinhas e pedem tapinhas. E quando um homem Bom chega perto, elas os sentem bonzinhos e os querem para amiguinhos.

É trágico para os homens Bons.

E muito conveniente para as mulheres, sobretudo para aquelas independentes.

PS 1, para os homens – Há um floral da Califórnia, o Mountain Pride, que tenta atenuar a energia de bonzinho. O cara passa a impor sua vontade, sem briga. O Centaury, de Bach, também tem função similar, mas o primeiro é mais forte.

PS 2, Para as mulheres – Quando vocês quiserem parar de se envolver com cafajestes e tentar encontrar um homem Bom “pra casar”, comecem a tomar o floral Basil, da Califórnia. É lento. Mas promete juntar as energias do coração e do sexo numa só pessoa. Vão tomando… até que um dia vocês se sentirão atraídas por um cara que, hoje, só querem para amiguinho.

PS 3 – A propósito, agora em fevereiro vou retornar à minha missão espiritual de fazer atendimentos prescrevendo florais. Em breve divulgo as informações.