Por Hugo Studart
Contam os velhos sábios que, nos primórdios da Criação, os ventos foram criados para inspirar os homens; e junto com eles, a alma dos sonhadores. Somos irmãos dos ventos e filhos das estrelas. Somos seres em fluxo, fluentes como um rio e influentes como um mestre.