Por Hugo Studart
Jamais imaginei que um dia viria a festejar algum ato do ex-deputado Valdemar da Costa Neto — nesse caso, ter conseguido impedir que Temer privatize o aeroporto de Congonhas. Privatizar aeroportos é crime de lesa pátria. Lula privatizou uma penca. Temer estava prestes a finalizar o crime. Explico:
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
1) Os militares criaram um sistema unificado de aeroportos, no qual os superavitários financiam os deficitários. Há mais de 100 aeroportos no Brasil (acho que 105); desses, entre 15 e 20 dão lucro, os demais, prejuízo.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
2) Pois Lula, no segundo governo, decidiu privatizar justamente os lucrativos, deixando o prejuízo para o contribuinte. Aproveitou para montar um sofisticado esquema de apoio político, entregando a alguns governadores as negociações preliminares com as empreiteiras.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
3) Ficou com o aeroporto mais lucrativo do Brasil, Viracopos, em Campinas, onde quase todo o movimento era o de carga (passageiro dá despesa). Viracopos foi previamente negociado com Fernando Cavendish, da Delta (sócio de Carlinhos Cachoeira em outros esquemas). De Viracopos saiu um grande naco do caixa 2 da campanha da eleição de Dilma, em 2010.
4) Entregou a Sergio Cabral as negociações do Galeão e do Santos Dumont, e a Eduardo Campos os esquemas em torno da privatização do aeroporto de Recife.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
5) A aliança mais inusitada foi com Aécio Neves, então governador de MInas. Lula entregou os acertos prévios em torno de Confins e da Pampulha. Em troca, Aécio não aceitaria ser o vice de José Serra na eleição de 2010. Mais que isso, apoiaria Dilma por baixo do pano. Aécio cumpriu sua parte. Tanto que Dilma deu uma surra em Serra em Minas Gerais, com votos Frankstein: Dilma, Anastasia para governador e Aécio para Senador.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
6) Sem muito espaço para jogar o velho esquema das empreiteiras, quase todas atoladas na Lava Jato, Michel Temer resolveu tentar o jogo das privatizações. Precisa encontrar uma nova forma de financiar as campanhas políticas (além de garantir o futuro do Michelzinho).
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
7) Assim, Temer entregou a seu operador Moreira Franco a missão de cuidar de novas privatizações. De rodovias, ferrovias, trem-bala, etc… e também terminar de vez com o que restou dos aeroportos lucrativos.
8) Congonhas é um deles — ainda que não seja dos mais luicrativos, pelo menos equilibras as contas e ainda sobra para sustentar alguns aeroportos do interior paulista.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
9) Mas Temer encontrou uma pedra no meio do caminho chamada Valdemar da Costa Neto. Cacique do ex-PL (nem sei o nome da legenda que controla hoje, mesmo preso), Valdemar tem seus apaniguados em postos de direção de Congonhas. Não dá para roubar em Congonhas tanto quanto em aeroportos com carga de importação, como Guarulhos e Galeão. Ainda assim, Congonhas movimenta centenas de milhões em esquemas com fornecedores. Desde a empresa que controla as escadas de acesso aos aviões, até as lojas que vendem café e gravatas lá dentro.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
10) Diante da vitória de Valdemar, outros deputados também mostraram as unhas a Michel Temer. Todos eles levaram. Temer anunciou que vai desistir de cometer esse crime de lesa pátria em troca do voto por sua permanência no poder.
Salve Salve Valdemar. Nunca, em tempo algum, imaginei que poderia estar festejando suas atitudes.